O que ninguém conta sobre projetos de eficiência energética

Como você já deve ter percebido, a eficiência energética é um assunto que gostamos bastante de discutir por aqui. E não é para menos. A cada ano que passa, ela ganha mais importância no mundo todo e se torna essencial para a sustentabilidade financeira e ecológica da sociedade.

Toda essa importância, no entanto, não vem de hoje. Aqui no Brasil, o assunto começou a ganhar novos ares em meados da década de 1980. Dessa época em diante, passamos a ver o surgimento de uma série de iniciativas, como o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) e o selo Procel, que incentivam o uso de equipamentos mais econômicos no consumo energético.

Mas, se você chegou até aqui, é porque também percebeu que esse tema realmente merece destaque. E pode ser um grande aliado na sua empresa. Imaginamos, ainda, que você já esteja se perguntando como implantar sua estratégia de eficiência energética por aí.

Estamos certos? Então você também está no lugar certo! Neste artigo vamos falar sobre um tópico interessante que nem sempre é abordado: a Pirâmide Energética. Uma espécie de guia que orienta as melhores ações a serem realizadas para economizar energia — desde as mais simples até chegar ao uso das fontes renováveis.

Confira!

O que é a Pirâmide Energética

Trata-se de uma metodologia criada para auxiliar as empresas a implantarem uma estratégia energética em seus estabelecimentos comerciais — sempre pensando no todo da organização.

 

Para isso, a pirâmide se baseia em uma lógica simples: devemos começar por medidas que exigem menos investimentos para, então, passarmos para medidas com custos mais elevados.

 

A pirâmide é dividida em três partes:

 

Energia renovável

 

Eficiência energética

 

Economia de energia

 

A seguir, vamos comentar essas etapas uma a uma. Acompanhe!

 

Economia de Energia

 

Em poucas palavras, a base da pirâmide exige mudanças de comportamento nos hábitos de consumo, além do comprometimento de todos que frequentam o estabelecimento. Tudo isso após uma análise que permite a você entender como funciona seu consumo energético e como isso vem afetando sua conta de energia.

As soluções vão desde apagar as luzes em ambientes que não estão sendo utilizados até a instalação de equipamentos que monitoram o consumo em tempo real. Este último, por exemplo, tem uma grande importância no processo. Afinal, você só consegue saber onde estão os pontos de alto consumo a partir de medições contínuas no sistema.

De todo modo, são atitudes mais simples e que requerem menos gastos para serem postas em prática. Logo, o retorno sobre o investimento também costuma ser maior.

Eficiência Energética

O meio da pirâmide traz uma evolução do que aconteceu na base. Se, antes, o objetivo era apenas economizar diante dos equipamentos já disponíveis no estabelecimento, agora a solução é modernizá-los.

Isso significa otimizar o consumo de energia por meio de ajustes de processo ou da parametrização de automações inteligentes.

É possível ainda realizar a substituição dos aparelhos antigos por versões atualizadas que consomem menos — uma técnica que chamamos de retrofit. Essas trocas abrangem desde o conjunto de ar-condicionado até os sistemas de iluminação do local.

Como resultado, a empresa passa a operar com tecnologias avançadas que fazem muito mais sem exigir tanta energia quanto antes. Isso permite que a organização reduza seus gastos no longo prazo — um retorno que chega após 2 ou 3 anos do investimento.

Energia Renovável

Agora que você já entendeu como funciona o consumo da sua empresa e atualizou seus equipamentos, está apto para chegar ao topo da pirâmide.

Isso significa que você pode investir em fontes de energia renováveis, como os sistemas fotovoltaicos — aqueles que utilizam energia solar.

A parte mais interessante é que, por ter passado pelos estágios anteriores — que foram corrigindo e melhorando o consumo interno — sua empresa provavelmente não precisará fazer um investimento tão alto. Ou seja, a energia produzida e o tamanho do sistema deverão ser menores do que se você tivesse ido direto da base ao topo.

Nessa etapa, o retorno sobre o investimento também segue o ritmo no longo prazo, devendo aparecer num período de até 10 anos.

Como você pôde perceber, a Pirâmide Energética funciona como uma espécie de guia que vai orientar você durante todo esse processo. Em vez de “atropelar” as etapas, o que faria suas finanças saírem perdendo, ela prepara sua empresa para o próximo passo em direção a reduzir o consumo e torná-lo mais inteligente.

Para concluir, aconselhamos que, antes de iniciar seu projeto de eficiência energética ou renovável, você analise em qual substrato da pirâmide se encontra. Assim, saberá de imediato as respectivas medidas que deve tomar. Se preferir, também pode contratar os serviços de uma empresa especializada.

Gostou deste artigo? Então continue com a gente. Em breve, teremos novidades. Até logo!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Você também pode se interessar por:

Se inscreva para receber nossas newsletter e acompanhar todas as novidades GY.