Entenda como funcionam os estudos de migração para o Mercado Livre de Energia

Como já abordamos anteriormente, o Mercado Livre vem se destacando como uma das alternativas mais bem sucedidas em empresas que buscam reduzir os custos com energia elétrica.

Não é para menos: considerado um ambiente competitivo de negociação de energia elétrica, o Mercado Livre traz uma solução real frente ao suprimento de concessionárias locais, permitindo que o consumidor escolha quem será o seu fornecedor e negocie o preço e a quantidade de energia contratada diretamente com ele.

Diante de tantas vantagens, muitas empresas querem migrar para esta opção de consumo, mas ainda têm dúvidas sobre como fazê-lo. Pensando nisso, decidimos  explicar como são feitos os estudos de migração para o Mercado Livre de Energia.

Primeiramente, o que são esses estudos?

Antes de migrar definitivamente para o Mercado Livre de Energia é preciso levar em consideração algumas informações que subsidiarão uma tomada de decisão mais assertiva.

Para tanto, é altamente aconselhável que você providencie o que chamamos de “estudo de viabilidade”.

Esta avaliação mais detalhada deve ser feita por uma empresa habilitada, onde será possível simular  os custos do novo modelo de consumo (Mercado Livre) com os gastos via Mercado Cativo e, assim, garantir que a projeção de gastos demonstre a verdadeira vantagem econômica da migração.

Importância de realizar o estudo de viabilidade com uma empresa especializada

Uma empresa especializada em gestão de consumidores no Mercado Livre, além de analisar o possível retorno esperado para o cliente, analisa a janela ideal de migração, define a melhor forma de contratação de energia (fonte, período, flexibilidades) e realiza toda a interface com as distribuidoras e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Pontos a serem avaliados no estudo de viabilidade

Mais precisamente, os principais pontos contemplados durante o estudo são:

  • Histórico de consumo de todas as unidades da empresa contratante e modalidade atual de tarifa, assim como os contratos de fornecimento com as distribuidoras em que estão conectadas;
  • Analisa se a empresa atende aos requisitos para se tornar elegível ao Mercado Livre, ou seja, se ela possui uma demanda contratada acima de 500 kW. Em casos de empresas com múltiplas unidades consumidoras, as
    demandas podem ser somadas obedecendo critérios regulatórios específicos de submercado de energia;
  • Definição da data-limite para encerramento contratual com a distribuidora de energia, pois há exigência legal de no mínimo 180 dias;
  • Avaliação sobre a fonte de energia e os custos dela;
  • Simulação de ganhos em função de diferentes modalidades tarifárias;
  • Reavaliação da demanda contratada;
  • Comparativo dos ganhos do Mercado Livre X Mercado Cativo;
  • Levantamento dos custos para adequação do sistema de medição necessário para a migração;
  • Desenvolvimento de um cronograma de trabalho, incluindo as fases de elaboração do edital para contratação de serviços de adequação do sistema de medição, abertura do processo na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), início das atividades de gestão, entre outros aspectos.

Como você viu, o estudo de viabilidade é uma parte muito importante do processo de migração e, por isso, é fundamental que você conte com um parceiro de confiança para realizá-lo.

Falamos bastante sobre o estudo de viabilidade, porém, tão importante quanto é que toda a gestão da migração e pós-migração seja também realizado por empresas  como a GreenYellow, que oferece todo o suporte necessário para a migração, bem como a compra de energia e comercialização de contratos – ou seja, tudo o que a sua empresa precisa para reduzir não somente o consumo, como também o custo de energia.

Se você gostou deste artigo e quer se aprofundar ainda mais no assunto, clique aqui e acesse o conteúdo que fizemos para esclarecer as 5 dúvidas mais comuns sobre o Mercado Livre de Energia. Boa leitura!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Você também pode se interessar por:

Se inscreva para receber nossas newsletter e acompanhar todas as novidades GY.