O que você tem que saber sobre o gerenciamento de energia no Mercado Livre

Você provavelmente já ouviu falar do Mercado Livre de Energia. Trata-se de um modelo de contratação de energia em que empresas podem escolher seu fornecedor de energia elétrica, negociando taxas, volume e prazos de maneira flexível, econômica e direta.

O tema, inclusive, já foi abordado por aqui, assim como suas diversas vantagens.

A migração para esse modelo de contratação, no entanto, não é um procedimento simples. É fundamental se atentar a aspectos pré e pós-migração, além de realizar um cuidadoso gerenciamento da energia e também dos prazos referentes às obrigações regulatórias no seu negócio.

Quer entender quais cuidados tomar e como fazer o Mercado Livre de Energia valer a pena para a sua empresa? Então continue lendo este artigo que preparamos especialmente para você!

 

Os primeiros passos da migração para o Mercado Livre de Energia

Como já mencionamos nesse texto aqui, antes da migração para o Mercado Livre de Energia muitos aspectos do seu negócio devem ser analisados.

Esse é o estudo de viabilidade, fase que dita como será a contratação de energia por parte do seu negócio a partir de uma série de aspectos, tais como:

  • histórico de consumo;
  • requisitos de elegibilidade para a contratação do serviço (a demanda contratada deve ser, no mínimo, de 500 kW);
  • data-limite para a rescisão contratual com a distribuidora de energia;
  • estudo da fonte de energia e seus custos;
  • simulação de diferentes unidades tarifárias;
  • reavaliação da demanda contratada;
  • comparativo de ganhos com o Mercado Livre em relação ao Mercado Cativo;
  • análise de custos dos sistemas de medição necessários para a migração.

É preciso ainda desenvolver um cronograma de trabalho incluindo as fases de adequação do sistema de medição, realizar a abertura do  processo de adesão na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e iniciar as atividades de gestão.

Durante todo o processo de Adesão e Migração ao Mercado Livre , é importante estar preparado para etapas como a elaboração de cronogramas, preenchimento de formulários, vistorias, contato direto com a CCEE, Distribuidora de Energia e fornecedores de energia para assinaturas de contratos para a operacionalização do Mercado Livre.

Todas essas etapas são fundamentais para a migração ao Mercado Livre de Energia e nortearão os passos que vêm a seguir e o desempenho dessa operação.

 

O gerenciamento pós-migração

Procedimentos realizados e migração implementada, agora é hora de colocar em prática um bom gerenciamento.

Nessa etapa, uma gestão de contratos eficiente se faz fundamental. Do contrário, a empresa pode ser penalizada, sofrer com falta de energia e ser afetada pela oscilação de preços do mercado, o que pode resultar em prejuízos.

Procedimentos contínuos também devem ser aplicados. A partir de agora, é compromisso da sua empresa algumas entregas relacionadas à CCEE, como o pagamento da contribuição associativa, o aporte de garantia financeira, o pagamento dos encargos e a liquidação financeira.

Novos processos não dizem respeito apenas à CCEE, mas também à gestão interna da sua empresa, que demandará alguns cuidados específicos como o monitoramento de oportunidades de contratação, riscos de exposições e certa atenção a aspectos regulatórios e legislativos referentes a esse modelo de consumo de energia.

Além disso, ainda é importante estar de olho no cálculo do preço da energia elétrica e nas variáveis que o compõem, como demanda de energia, volume de chuva, níveis dos reservatórios e o preço de liquidação para diferenças (PLD), valor médio de mercado para contratações no Mercado Livre de Energia.

Dessa maneira, você colabora com as finanças relacionadas à gestão financeira do seu negócio e não é pego de surpresa por suas despesas.

 

Um bom gerenciamento é indispensável

Agora que você já sabe a função que uma gestão eficiente de energia tem no seu negócio, vale lembrar que a má execução desse processo pode acabar causando prejuízos à sua empresa, tanto na pré-migração quanto na pós.

No primeiro caso, é fundamental não perder prazos de emissão de documentos e de migração. Caso contrário, a efetivação da migração pode atrasar em até um ano, ocasionando multas e outros prejuízos.

Na pós-migração, como já mencionado, é essencial seguir à risca todas as regras e procedimentos do Mercado Livre determinados pela CCEE para não correr o risco de ficar sem energia ou dependente de gerador de energia.

Viu só? Apesar de vantajoso, o Mercado Livre de Energia demanda muito cuidado e atenção aos processos. Mas não deixe que isso atrapalhe seus planos! Existem empresas especializadas para fazer toda a gestão desses procedimentos para que você foque seu tempo e recursos no seu negócio.

Por meio da elaboração de um bom planejamento anterior a todas as etapas você pode prever os procedimentos que serão necessários, evitando erros e tornando o consumo de energia do seu negócio econômico e sustentável.

Da migração à compra de energia e, depois, ao gerenciamento, a GreenYellow pode te ajudar. Clique aqui e saiba como.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Você também pode se interessar por:

Se inscreva para receber nossas newsletter e acompanhar todas as novidades GY.